sábado, 8 de setembro de 2012

Para acabar de vez com a cultura...



Sim, o texto deste post repete o título de um livro de Woody Allen... Porquê? Porque o inacreditável acontece... O texto que se segue é da autoria de João Palma do Teatro Pim... foi publicado no facebook e transcrevo-o porque o testemunho na 1ª pessoa, evidencia a assustadora e vergonhosa notícia que relata:


"a ver se eu percebo... o Pim teatro tinha previsto uma terceira temporada este ano no Teatro Municipal Garcia de Resende (Évora) mas viu-se obrigado a desistir, porque a Câmara o informou que qualquer agente cultural teria de pagar a despesa da abertura do teatro, técnicos, bilheteiros, etc... no valor de 3000 euros por dia (desconto: 2 dias = 5000). A verba assusta qualquer um e a malta, apesar de
 pouco dada a contabilidades. até custa a acreditar... e, obviamente, desmarcamos a temporada. 
Recebemos agora o resultado dos apoios para 2012, apoios que não vão passar do papel, como os de 2011, 10, 09... Mas tirando este fictício apoio financeiro a Câmara afirma que gasta com o Pim, este ano, 80.000 euros com a cedência do Teatro Municipal, verba relativa à ocupação do teatro durante 34 dias. Então se a Câmara assume esta despesa e a imputa ao apoio dado ao Pim, não a pode cobrar ao mesmo tempo, né? Perguntei e disseram-me que esse valor dos 80.000 era outra coisa, eram taxas que a Câmara tem de pagar... Então, cada vez que o Teatro Municipal abre a porta, a cidade gasta uma fortuna... Agora percebo que o que afundou a cidade em dívidas foi o Teatro Municipal... ora, privatize-se já!"


Obrigado por partilhares, João Sérgio... Um grande abraço solidário!

2 comentários:

  1. ...” ora, privatize-se já “ ou “saia de cena quem não é de cena” e urgentemente!

    Um Abraço
    M.José

    ResponderEliminar