segunda-feira, 9 de maio de 2011

O Mito do Eterno Retorno - O Rapto de Europa?

Hoje, 9 de Maio, celebra-se o Dia da Europa... face à brutalidade dos mercados contra o Estado Social da Cidadania Europeia, seria melhor começar a celebrar "O Rapto de Europa".

12 comentários:

  1. Olá Ana!
    MITO?! Leis Herméticas
    7ª lei Eterno retorno:
    "Toda causa tem seu efeito, todo o efeito tem sua causa, existem muitos planos de causalidade mas nenhum escapa à Lei"

    Nada acontece por acaso, pois não existe o acaso, já que acaso é simplesmente um termo dado a um fenômeno existente e do qual não conhecemos e a origem, ou seja, não reconhecemos nele a Lei à qual se aplica.

    Esse princípio é um dos mais polêmicos, pois também implica no fato de sermos responsáveis por todos os nossos atos. No entanto, esse princípio é aceito por todas as filosofias de pensamento, desde a antiguidade. Também é conhecido como karma.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Leis_herm%C3%A9ticas

    Bem visto! Infelizmente...
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Ana Paula,

    A destruição do Estado Social europeu é um processo induzido ideologica e deliberamente, a partir práticas neoliberais de Margaret Tatcher.O desmoronamento da União Sovética, que até aprovei, facilitou o desenvolvimento e propagação desse processo, a nível europeu.
    O historiador Tony Judt, em 'O século XX esquecido', faz o diagnóstico objectivo da ascensão e queda do Estado-providência.
    Com as 'Wall Street' a produzir fortunas imorais, na 'main street' continuará a adensar-se a penúria, a pobreza e até miséria - miséria que, como dizia Charlot nos 'Tempos Modernos', é um vício. Justamente porque degrada.
    O abraço amigo de sempre,
    Carlos Fonseca

    (Nota: Estou no Alentejo, mas Sábado provavelmente almoçarei no ISCTE, edifício do INDEG. É a comemoração do 30.º aniversário do meu curso - 30 anos é muito ano, diria o Paulo de Carvalho)

    ResponderEliminar
  3. Alguém tem endereço da Europa? Gostaria de enviar presente de aniversário, - Alma e Espírito - com bilhete assinado por Fernando Pessoa e que dita desta forma: Mandado de despejo aos mandarins da Europa! Fora. Fora... e segue por aí fora........

    Tenho dito e assino
    M.José

    ResponderEliminar
  4. Querida Fada do Bosque,
    Obrigado pela citação :)... enqunto narrativas simbólicas, os mitos são, de certo modo, metáforas ou alegorias cujo espaço de representação permite, quando evocado, a projecção das variações temporais em que se produz a realidade... daí que a repetição da História seja mais o resultado da nossa interpretação dos factos do que dos factos em si mesmos... mas, o interessante é podermos ultrapassar a lineariedade do tempo, percepcionando-o nas suas manifestações ou seja, na interpretação dos fenómenos...
    Interessante mas, também, expressão dos condicionalismos humanos... como bem dizes "Infelizmente!" :)
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  5. Não percebi puto!!!

    Quem é que foi raptado?

    ResponderEliminar
  6. Carlos,
    Foi esse o processo e o trajecto que nos conduziu à dinâmica de bloqueio em que nos encontramos... nada é fácil por não corresponder ao que se prevê, dado que num acontecimento ou num objectivo se reunem múltiplos efeitos que continuarão a existir, amis ou menos modificados mas, seguramente, improvavelmente controlados à partida... assim, encontramos sempre, depois da resolução de um problema, uma série de outros - é a história real da tal dialéctica que, infelizmente!, em fenómenos tão trágicos e complexos como a pobreza, acaba por contribuir para a sua reprodução... talvez exactamente porque, como bem evoca Charlot, o que vicia, degrada... na miséria - e na exploração dos lucros!, atrevo-me a acrescentar... Com saudades do Alentejo, envio-lhe o abraço amigo de sempre :)

    ResponderEliminar
  7. Bom Amigo José Albergaria...
    ... ainda bem que gostou :)
    Abraço.

    ResponderEliminar
  8. Excelente citação, minha amiga! Excelente... até porque, se não podemos escapar ao enquadramento das nossas relações de proximidade geográfica e político-culturais, podemos, pelo menos, determinar a forma como nele nos situamos... se, para tanto, tivermos, como dizia Camões, "engenho e arte" para enfrentar os que F.Pessoa designou por "mandarins da Europa"! Obrigado pelo repto que subscrevo :))

    ResponderEliminar
  9. Oh VOZ :)))
    ... pensar, pensar, pensar sempre torna a Fala mais poderosa :))
    Obrigado por me fazer sorrir :)
    Abraço.

    ResponderEliminar