domingo, 12 de dezembro de 2010

O Preço da Saúde...


Provavelmente são más notícias para os que insistem em condenar e atacar o SNS-Serviço Nacional de Saúde mas, a verdade é que, segundo relatava hoje o jornalista da RTP, Noé Monteiro, na Suiça não existe gratuitidade nos serviços de sáude, estando todas as despesas a cargo dos utentes... talvez por isso, as autoridades suiças tenham agora resolvido reformular o seu modelo de financiamento do sector, permitindo aos cidadãos com rendimentos mais baixos que as respectivas prestações sociais integrem a cobertura dos pagamentos... Contudo, o mais curioso -e é aqui que está a tal "má notícia" para os "espertos" neoliberais!- é que a Suiça gasta exactamente o mesmo que Portugal no que à saúde respeita, a saber, 10% do PIB!!!... curioso, não é?... aguardam-se comentários!?

13 comentários:

  1. A galinha da minha vizinha é sempre melhor que a minha...só que neste caso é um galo capão...
    Abraço, Ana Paula.

    ResponderEliminar
  2. Cara Ana Paula Fitas,

    REforço o que escreveu, mas faço uma pequena correcção: A Suiça não gasta o mesmo. Gasta muito mais... Suíça é um dos países mais ricos do mundo e o PIB per capita é de cerca de 43 mil dólares americanos. Assim, por cada pessoa a Suiça se gasta 10% deste valor gastará mais de 4 mil dólares...

    ResponderEliminar
  3. Mais comentários? Querida Ana Paula, esta gente por cá tem entreolhos, quando a sondagem do Expresso coloca a Ministra Ana Jorge com 48,7% de opiniões negativas só me apetece mandar os nossos patrióticos concidadãos todos para a... Suiça que os carregue. Desculpe o desabafo.

    Beijinho

    :)))

    ResponderEliminar
  4. Curiosidade será também verificar o rendimento mínimo dos suíços e dos portugueses. Quantas reformas de €200 há na Suíça? E em Portugal? Contas, são contas, tanto lá como cá! Isto faz-me lembrar uma entrevista a um canal televisivo do Engº Guterres, quendo era PM e dizia ao entrevistador " Nós conseguimos aumentar 1% nos salários dos portugueses, enquanto os espanhóis aumentaram 0%, estamos no bom caminho, fomos o país que mais aumentou o funcionalismo ". Esqueceu-se de dizer, nessa mesma entrevista, qual era o salário minimo dos espanhóis e dos portugueses. Tal como hoje, continuam a atirar-nos areia para os olhos ( e agora sem comparticipação nos medicamentos....).
    Abracinho

    ResponderEliminar
  5. Miguel,
    ... grande coincidência a da evocação que aqui traz... nem imagina mas, a verdade é que a ilustração deste post esteve quase a ser com umas galinhas...
    ... por isso, obrigado também pela legenda ao "boneco" que não cheguei a inserir :)))
    Abraço.

    ResponderEliminar
  6. Caro Rogério,
    Muito obrigado pelo excelente conributo que aqui traz... é importante saber bem do que falamos para melhor pensarmos :)
    Abraço.

    ResponderEliminar
  7. Querida Ariel :)
    ... e mais não digo senão parafrasear este excelente desabafo: "vão p'ra Suiça que os carregue!"...
    Beijinho :))

    ResponderEliminar
  8. Caro Donatien,
    ... pois... é uma boa pergunta para lá e para cá... para melhor aferirmos a comparação não só em termos quantitativos mas, também, qualitativos... o facto é que, por cá, o SNS ainda existe e não podemos deixar que o dstruam completamente com demagogias e falsas questões...
    Abraço.

    ResponderEliminar
  9. Os dados publicados pela OCDE são elucidativos. Conforme se pode confirmar aqui
    http://www.oecd.org/dataoecd/46/2/38980580.pdf
    em 2008 a despesa de saúde da Suíça fixou-se em 10,7% do PIB contra 9,9% de Portugal. Já em 2007, os suíços, com 11% do PIB, haviam superado a despesa portuguesa, situada nos mesmos 9,9%.
    Porém, os EUA, pátria do neoliberalismo, são ultra-campeões com um gasto de 16% do PIB em 2008, idêntico ao registado em 2007. De resto, estes volumes de despesa de saúde são históricos naquele país. E a despeito da reforma de Obama, o mercantilismo norte-americano da medicina impede a inversão do comportamento de tal despesa, de que apenas o México está próximo. De resto, no 'site' governamental, https://www.cms.gov/NationalHealthExpendData/25_NHE_Fact_Sheet.asp
    é possível verificar que as projecções apontam para um caminho ascendente de 17,3% em 2009 para 19,3% do PIB em 2019.
    É pela ignorância deste tipo de informação, caldeada por desonestidade intelectual e política, que um dia destes reagi no Aventar contra Daniel Bessa e a sua genial afirmação ao ‘Público’: “A economia está a ser aniquilada pelo Estado Social”.
    Julgo que os números são eloquentes.
    Um abraço de amizade,
    Carlos Fonseca

    ResponderEliminar
  10. Caro Zéparafuso,
    Tem razão, meu caro amigo... tem razão!... por isso e porque a situação já é tão difícil para nós, cidadãos portugueses, é que não podemos permitir que nos arrastem para políticas de privatização da saúde que aguardam, quietinhas, o nosso descontentamento para, em nome da mudança, a respectiva ideologia as promover... porque o que, como cidadãos, temos que esigir já e firmemente é mais e melhor apoio ao SNS... porque quando as crises aumentam, cresce também, além da pobreza, a doença sob os seus múltiplos aspectos e a dificuldade em lhe fazer face...
    Abracinho, meu amigo...

    ResponderEliminar
  11. Caro Amigo Carlos Fonseca,
    Inestimável este elucidativo e veemente contributo para a análise do que está, de facto, em causa quando ouvimos gritar na tentativa de fazer eco e alargar o descontentamento que, sendo justo, não precisa nem pode ou deve deixar-se manipular!
    ... para além da clara e sabedora consciência do problema da saúde que, como profissional e cidadão, domina de forma segura e capaz de nos transmitir a confiança de que, tantas vezes, parecemos precisar, agradeço-lhe ainda, meu amigo, a referência às palavras inqualificáveis de Daniel Bessa que nos deixam, de facto, a pensar sobre os interesses que podem estar a servir.
    Um grande abraço, Carlos, de amizade e muita, muita admiração.

    ResponderEliminar
  12. Saravah, minha Amiga, :))

    ...razão têm as crianças que já não acreditam no pai natal!...o pai natal é gordo barrigudo, guloso, míope, amnésico e não sabe fazer contas de dividir nem multiplicar...grandioso! o Menino Jesus, que nasceu com os braços abertos para o Universo...concordo totalmente com elas!

    Grandioso Abraço

    M. José

    Namasté

    ResponderEliminar