domingo, 28 de novembro de 2010

Complexo do Alemão - O Combate Contra Violência


Os conflitos que, nos últimos dias, marcaram o Rio de Janeiro com a entrada e o cerco policial a um território onde se localizam 13 favelas (ler aqui), conhecido por nele operarem grande parte dos traficantes que ameaçam a segurança dos cidadãos e designado por Complexo do Alemão (ver a fotografia acima e ler aqui), tiveram hoje desenvolvimentos significativos com a morte de, segundo os dados da polícia, 3 pessoas e a detenção de cerca de 20 traficantes... verdade seja dita, os números anteriormente divulgados pela comunicação social indicavam que o número de traficantes que se pensava irem ser encontrados localmente rondava os 600 e, a ser assim, andam entre a população cerca de 560 pessoas que têm vivido da economia paralela e do tráfico, arrastando consigo o medo e a violência. Presume-se que o número de pessoas que vive do tráfico seja de 16.000; por isso, o combate contra a pobreza e a violência representa, para o povo brasileiro, duas faces da mesma moeda e é assinalável que, no início do mandato da nova Presidente Dilma Rousseff, os sinais emitidos para a sociedade sejam de firmeza e determinação. Registe-se que a intervenção socio-política nas favelas do Complexo do Alemão foi preocupação do anterior Presidente, Lula da Silva, que contou já nessa altura com o apoio da então Ministra e hoje Presidente Dilma. Garantindo que a intervenção policial no território não foi pontual, o Governo afirma garantir a continuidade da vigilância (ler aqui)... mas, as preocupações com a violência continuarão, de forma a serem bem sucedidas, a ter que manter dois rostos: o da segurança efectiva pelas forças policiais e o da intervenção social planificada e estruturada em que Lula e Dilma começaram a investir, por exemplo, na favela de Manguinhos (ler aqui), uma das que integra o dito Complexo do Alemão:


(Este post foi actualizado às 8.30h da manhã de 2ªfeira, depois da divulgação dos dados da polícia na televisão portuguesa)

10 comentários:

  1. Assistiu-se a um triste espectáculo de hipocrisia... e porquê? Novamente o dinheiro! Sim, vem aí o Mundial de Futebol e os Olímpicos e os Estrangeiros não podem ser muito incomodados por este tipo de gente... Claro que também tem que se manter alguns traficantes a trabalhar, pois esses mesmos Estrangeiros também gostam do produto... Espere até acabar a vaga de mega eventos e verá o que irá suceder...
    Ah! E claro... continuam a não tratar da raiz do problema: os milhões de dependentes da droga que ali era vendida... Conclusão: Os outros traficante devem estar a esfregar as mãos de satisfação, pois o seu negócio vai levar um aumento brutal...
    É esta a Civilização em que infelizmente tive o azar de nascer e viver...

    ResponderEliminar
  2. Óptimo post, Ana Paula. Uma situação que com muita dificuldade se vai desfazer.

    Talvez tenha razão, voz a O db, bem vista a sua análise. A Copa está aí... há que tentar limpar a casa..

    ResponderEliminar
  3. Com toda a corrupção que existe no país, diria que os 20 traficantes detidos foram os únicos que se recusaram a partilhar lucros com alguma chefia da Polícia, ou eram bodes-espiatórios. De certeza que o peixe grande continua e continuará à solta e se o objectivo é realmente promover a segurança aos cidadãos, que tal apertar o cerco dentro das próprias instituições? Não adianta tirar uma lasquinha da maçã, que está moída, se o caroço está podre.

    ResponderEliminar
  4. Caro Voz a 0 DB,
    ... penso que vai gostar (ou que terá gostado) de ler os comentários da Catarina e da Helena...
    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Rogério,
    Sinceramente, obrigado por este comentário que, vindo de quem vem, é, de facto, reconfortante.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  6. Cara Catarina,
    Obrigada pelas suas palavras que denotam bem uma séria compreensão da complexidade do problema... como já viu (ou poderá ver) penso que o Voz a 0 DB apreciará sobremaneira o seu comentário.
    Volte sempre.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Cara Helena,
    Obrigado pelo contundente comentário que nos remete para uma dimensão do problema que, à distância, não é tão visível mas que, objectivamente, a não ser objecto de séria e empenhada intervenção reduzirá substancialmente o impacto de qualquer outro tipo de intervenção.
    Volte sempre!
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  8. Carlos,
    Obrigado pela gentileza que é sempre uma honra :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar