domingo, 15 de fevereiro de 2009

O perigo da cultura...



(via Praça Stephens)

Quando a realidade nos assalta com uma sucessão de factos que remetem para relações de proximidade cuja coincidência pode, como enunciei no texto anterior, decorrer da valorização do inter-conhecimento como princípio da confiança em detrimento da igualdade de oportunidades para todos, compreendemos que a gestão do interesse público decorre de uma cultura cujos valores não interiorizaram o reconhecimento do mérito próprio, permanecendo reféns dos interesses de grupo e da cadeia de vassalagens que explica, por certo, pelo menos do ponto de vista antropológico, grande parte da corrupção que inquina o funcionamento democrático.

Sem comentários:

Publicar um comentário